Quem somos nós

Quem somos nós

Auto-representação da associação Afrika Yetu e. V.

Afrika Yetu e.V. é uma associação registrada, sem fins lucrativos, fundada em 5 de abril de 2008.

Ele é uma iniciativa de desenvolvimento, 

cultura, educação e integração.

A sede é em Storkowerstraße 140, 

10407  Berlim, no distrito de Prenzlauer Berg

A associação é composta por 20 membros honorários, dois presidentes honorários e dois assessores. Dos membros, 15 estão ativamente envolvidos no trabalho da associação. A associação estabeleceu a tarefa de criar uma ponte entre a África e a Europa. Com esta ponte queremos contribuir como uma associação para promover a compreensão e a tolerância para a diferença cultural e para transmitir o conhecimento sobre a respectiva cultura. Para cumprir este propósito, nós nos esforçamos para desenvolver redes e cooperações com instituições, iniciativas em nível nacional e internacional. Grupos-alvo são todos os grupos populacionais, especialmente crianças, adolescentes e mulheres.

A associação oferece cursos de dança, movimento e percussão em seus quartos em Storkowerstraße. Os cursos são oferecidos a adultos, adolescentes e crianças de todas as classes sociais e são projetados para promover a criatividade, a autoconfiança e a consciência corporal através do trabalho com voz, música e movimento.

Continuamos a nos encarregar de iniciar e promover projetos que beneficiem comunidades desfavorecidas em África. A ajuda ao desenvolvimento deve ser fornecida na forma de ajuda para a autoajuda.

Nossa primeira iniciativa de desenvolvimento é o projeto "Um futuro para Quimbango" em Angola. O projeto envolve a reconstrução da aldeia de Quimbango com sua infra-estrutura e, em particular, a revitalização e promoção do uso agrícola. Para este projeto de desenvolvimento, a associação quer aumentar os meios financeiros. No longo prazo, um programa de intercâmbio global será desenvolvido como parte deste projeto. Com este programa queremos iniciar e promover o voluntariado, parcerias escolares, estágios de estudos, intercâmbios culturais e outras atividades. Outra preocupação para nós nesse contexto é trazer as crianças afro-alemãs, que cresceram na Europa, para mais perto de suas raízes africanas.

A associação se financia fazendo cursos, alugando as salas do clube para eventos e doações particulares e culturais. Ele não recebe fundos de subvenções do governo.

Joaquim Francisco João

Fundador da associação AFRIKA YETU e. V. 

O presidente da associação, líder do projeto, professor de dança e Deejay estão no ano 2000

Ele ensina Kizomba e Semba tradicionalmente, bem como Salsa e Bachata.


Estatuto da associação

Estatuto


§ 1 Nome e assento

A associação deve ser registrada no registro do clube e é chamada então

"Africa Yetu eV"

Iniciativa para o Desenvolvimento, Cultura, Educação e Integração.

Ele é baseado em Berlim.

O ano fiscal é o ano civil.


§ 2 Propósito de associação

A associação persegue fins exclusiva e diretamente de caridade, na acepção da secção "efeitos fiscais privilegiados" do Código Tributário de 1977 (§§ 58 e ss. AO) na versão atual.

A atividade da associação é política, denominacional e ideologicamente ilimitada.

Finalidade da associação é criar uma "ponte" para a promoção da cooperação para o desenvolvimento ea promoção de intercâmbios culturais e artísticos entre a África ea Europa. A associação quer contribuir com essa ponte para promover o entendimento e a tolerância à diferença cultural e transmitir o conhecimento sobre a respectiva cultura. Para cumprir o seu objetivo, a associação visa desenvolver redes e cooperações com instituições, iniciativas a nível nacional e internacional. Grupos-alvo são todas as seções da população, especialmente crianças, adolescentes e mulheres.

A associação apóia projetos no contexto da ajuda a populações carentes na África. Isto inclui, em particular, a promoção da educação, saúde e desenvolvimento agrícola, bem como ajudar com o reassentamento das comunidades locais ea criação de oportunidades de renda para as populações desfavorecidas.

Projetos de projeto estão em detalhes:

a promoção da reconstrução das casas abandonadas

promover o desenvolvimento e a reconstrução da infra-estrutura geral, d. h. Construção de estradas, fornecimento de água, energia (especialmente energia solar e energias renováveis)

a promoção da construção de escolas, oficinas e centros de saúde

Promover a reconstrução e o desenvolvimento da utilização agrícola biológica, tendo em conta a natureza e a protecção do ambiente.

Construindo um centro de reuniões para promover o intercâmbio cultural e a cooperação para o desenvolvimento

o desenvolvimento de parcerias escolares para promover o sentimento internacional, a tolerância em todas as áreas da cultura e a compreensão internacional

Esta ajuda ao desenvolvimento deve ser fornecida como parte de ajudar as pessoas a se ajudarem.

A associação também visa promover a integração, aceitação, solidariedade e cooperação entre crianças e jovens da Alemanha e da África que vivem na sociedade alemã.

A associação quer contrariar esta iniciativa de emigração por necessidade econômica.

A associação apóia a busca de crianças, adolescentes e adultos afro - alemães por membros da família na África.


§ 3 altruísmo / sem fins lucrativos

A associação é abnegadamente ativa, ele não busca propósitos essencialmente auto-econômicos.

Os fundos da associação só podem ser usados ​​para fins estatutários. Os membros da associação não podem receber doações de fundos da associação.

Nenhuma pessoa pode ser favorecido pela despesa que é estranho para os objectivos da associação ou desproporcionalmente elevada remuneração e ajudas de custo.

Os membros não podem receber quaisquer ações dos ativos da associação quando deixam a associação ou quando a associação é dissolvida ou revogada.


§ 4 associação

Um membro pode ser qualquer pessoa singular ou jurídica que apoie os objetivos da associação. Além disso, existe a possibilidade de se tornar um membro patrocinador.

A admissão à associação ocorre mediante solicitação por escrito do conselho executivo.

A associação termina por negação, expulsão, morte ou dissolução da associação. A renúncia deve ser declarada por escrito ao Conselho Executivo.

Em caso de graves violações das obrigações da associação, o conselho pode decidir excluir um membro.

A associação oferece a possibilidade de apoiar a adesão. A associação de apoio tem o propósito de uma promoção ideal e financeira dos objetivos da associação. Os membros de apoio não têm o direito de votar nas assembleias gerais, caso contrário os regulamentos aplicam-se aos membros votantes.


§ 5 taxa de filiação

Os sócios do clube não são obrigados a pagar taxas de filiação. As contribuições são baseadas em doações.


§ 6 órgãos da associação

Órgãos da associação são

1. a assembleia geral

2. o conselho

3. a gestão


§ 7 Assembléia Geral

A assembleia geral é o órgão de decisão mais alto da associação. Cada membro tem um voto, exceto para pessoas jurídicas e membros de apoio.

O conselho executivo é responsável pela preparação, convite e gestão da assembleia geral. A Diretoria convida por escrito, por carta ou e-mail, com um período de aviso de 2 semanas, pelo menos uma vez por ano, para a Assembléia Geral. É o único do conselho agenda anunciada. A carta de convite será considerada recebida quando endereçada ao último endereço dado pelo Membro.

A Assembléia Geral é quorada se devidamente convocada e se pelo menos 3 dos membros votantes estiverem presentes. Ele decide com uma maioria simples. As deliberações da assembleia geral devem ser registradas pelo comitê executivo. Eles são obrigatórios para os sócios do clube e diretoria.

Emendas aos estatutos, uma mudança no propósito da associação e a dissolução da associação requerem uma maioria de 2/3 dos membros presentes. Os membros que se abstêm são tratados como inexistentes.

Tarefas da Assembléia Geral:

a) Alívio do antigo e eleição de um novo conselho

b) Recebimento do extrato de contas do Conselho de Administração

c) Adoção do orçamento apresentado pela Diretoria

d) Resoluções sobre o orçamento do clube, emendas aos estatutos, mudanças no objetivo da associação e dissolução da associação.

e) fixar o valor da taxa de filiação

f) Determinação do número e escolha dos auditores


§ 8 Diretoria e Gestão

O conselho é formado pelo 1º e 2º presidente e por até 5 assessores. O primeiro e o segundo presidente são, cada um, "únicos representantes autorizados do Conselho Executivo", na acepção do § 26 do BGB. O conselho é eleito por 3 anos.

O conselho gerencia os assuntos da associação. Os membros do conselho de administração podem receber uma remuneração adequada pelo seu trabalho.

A diretoria se reúne conforme necessário. Ele tem um quorum se uma diretoria e pelo menos um outro membro do conselho estiver presente. Ele decide por maioria simples. As resoluções do conselho são registradas e assinadas por pelo menos um diretor administrativo.

O conselho é responsável por todos os assuntos da associação que não são explicitamente atribuídos por estatuto à assembléia geral.

O conselho pode nomear um gerente. O diretor administrativo pode ser um membro do conselho. Regula os negócios diários da associação no âmbito das suas competências e participa nas decisões da comissão executiva. Diretoria e diretor administrativo nomeiam funcionários em período integral e meio período.

Se necessário, o comitê executivo aprova regras de procedimento.

Se a inscrição no registro de associações ou o reconhecimento pela administração fiscal responsável excluir determinados estatutos, o conselho executivo terá o direito de efetuar as mudanças correspondentes de forma independente.


§ 9 instituições da associação

A Junta Executiva poderá, se necessário, estabelecer instalações adicionais e empresas de propósito especial. Estes incluem, por exemplo: estabelecimento de um escritório, convocação de um conselho consultivo, formação de grupos de trabalho ou estabelecimento de uma missão diplomática no exterior. Além disso, a decisão sobre a participação em uma organização de cúpula ou a conclusão de alianças e consórcios de propósito é de responsabilidade do Conselho Executivo.


§ 10 entrada em vigor

Estes estatutos foram aprovados em 05.04.2008 pela reunião de fundação. Entra em vigor no dia da sua entrada no registo das associações.


§ 11 Dissolução / eliminação do objetivo privilegiado fiscal

Em caso de dissolução da associação ou a abolição de fins fiscais privilegiados, os ativos da associação recaem na Associação Cultural Africana Palanca e. V., Coppistrasse 1-3, 16227 Eberswalde, que tem de usar a propriedade direta e exclusivamente para fins fiscais, beneficentes ou benevolentes.


Berlim, 05.04.2008


Joaquim Francisco Joao

1º Presidente


Ursula Djiba-Carmann

2. Presidente